terça-feira, 8 de setembro de 2009

Mulher de fases.

Não estou bem. Emocionalmente falando, pra variar.

Tenho sonhado muito. Não lembro de quase nada. Aparecem um milhão de pessoas conhecidas, o que faz piorar o sentido dos meus sonhos...Se é que eles tem sentido.

Lembrando do que Freud disse sobre sonhos, eu me boto a pensar qual deles venho tendo. Mas desisto.

Bom, estou precisando de alguém pra conversar. Que não seja minha mãe, minha irmã, ou minhas amigas...

Cara, porque eu tenho que complicar os meus desabafos assim?

Por que eu simplismente não converso com o cachorro ou choro muito? Eu preciso é de um olhar compreensivo de alguém que tenha paciência suficiente pra ouvir; que entenda minhas palavras prolixas e poeticamente organizadas em um monte de sentimentos interligados que desencadeiam um estado quase que de loucura... (hipérbole).

Cara eu sei. Mas não sei onde está a paciência.


Tu, que me tens feito ver muitos males e angústias, me darás ainda a vida, e me tirarás dos abismos da terra.
(Sl 71:20)